Páginas

17 de ago de 2015

Ame-se para amar

250201_orig1859450_orig1330327_orig
As pessoas são discriminadas e oprimidas desde sempre, em especial, as mulheres que sofrem seja pela cor da pele, pelo corpo ou pelo cabelo. A sociedade nunca está satisfeita com nada nem ninguém, as pessoas preferem enxergar problemas na vida de outros enquanto ignoram as próprias vidas, afinal, como dizem: macaco não olha pro rabo.

No mundo não existe feio ou bonito, certo ou errado, bem ou mal. Desde pequenos somos ensinados a aprender que as coisas são assim, mas não são. Afinal, se desdo berço lhe fosse dito que feio é bonito você já não acharia feio, acharia? E por que você olha para a modelo da revista que é magra e alta e a chama de bonita, de gostosa, quando sua colega que, por acaso, também é alta e magra, você chama de tábua? Essa mesma pessoa ainda irá criticar o gordo quando acabou de insultar o magro. Garotas são estupradas e a culpa é do tamanho da roupa que ela usa? Então o que dizer das CRIANÇAS e BEBÊS que também são estuprados? HIPOCRISIA.


Todas as mulheres sofrem com a opressão da sociedade por vergonha de seu peso, de seu cabelo, pelo tamanho do sutiã, pela cor da pele e pelas linhas que passam por ela. Não é atoa que tantas mulheres andam se unindo contra essa opressão, o que está dando cada vez mais certo, mas ainda há muito trabalho pela frente. Não tenha medo de ser quem você é. Experimente, expresse-se, mude, inove, crie, viva. Seja você sua própria heroína. E como diz Gabriel, O Pensador "Seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo".


Eu nunca fui muito magra ou muito gorda, mas isso não significa que não tenha sentido vergonha do meu corpo por causa da sociedade. Estrias surgiram cedo e eu passei a da preferência a calça do que o short, na praia eu tinha vergonha do biquine e achava que todos me olhariam e julgariam. Mas, felizmente, com apoio da família e também de vários relatos na internet de mulheres que sentiam vergonha de seu corpo, passei a não ligar para isso aos poucos. Hoje, faço questão de ir a praia e não há lugar que eu goste mais.

O foco desse texto é o corpo feminino mas as mulheres são oprimidas de várias outras formas, consideras frágeis, incapazes, dependentes. Não somos assim e provamos isso cada vez mais. Me rotule como feminista ou o que seja, só procuro por IGUALDADE e não superioridade. Junte-se a causa você também.
image

19 comentários:

  1. Ótimo post, Ana Carolina! Também já tive vergonha do meu corpo, principalmente quando ganhei uns quilinhos a mais... agora, aprendi a gostar de mim mesma, e os outros que se danem! Vivo constantemente com julgamentos sobre as roupas que uso (não muito femininas), o meu cabelo (que cortei bem curto), a falta de maquiagem... mas, quer saber? Tô nem aí! Meu marido e minha família são os únicos que podem opinar sobre minha aparência, e se eles estão ok com isso, não me importo com o resto... o que importa é se sentir bem! :)
    Bjus,
    Paty Algayer - Mágica Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Paty! O importante é você se sentir bem. Se os outros não gostam então eles que não façam e que deixem a vida alheia em paz!
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Ana! Tudo bem? Nossa, amei o texto! Concordo com o que você falou: "A sociedade nunca está satisfeita com nada nem ninguém" e concordo também que devemos ser nós mesmos e amarmos do jeitinho que somos! :) Parabéns pelo texto!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tony. Tudo ótimo!
      Que bom que gostou! Fico feliz por isso.
      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Ana, tudo bem?
    Gostei muito do seu texto!
    Ele expressa bem tudo que vem acontecendo nas últimas décadas com as mulheres, e tudo que tem sido feito para que as coisas mudem.
    Sei que nós mulheres temos um longo e árduo caminho pela frente, mas um dia chegaremos lá! Eu creio!
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lia! Tudo ótimo!
      Sim, chegaremos e precisamos estar todas unidas para isso!
      Beijos!

      Excluir
  4. Perfeito seu post, adorei o texto.
    Já estou te seguindo.
    Beijos
    Jana Makes Esmaltes e Cia

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o post esta é a pura realidade da nossa sociedade que vive ligada a preconceitos idiotas
    beijos
    www.estilopropriobysir.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei do post Ana. Devemos nos amar do jeito que somos e aceitarmos as nossas diferenças. E sim, caso tenha alguma coisa que nos incomoda e da qual queremos mudar, correr atrás do sonho e ser feliz. Você formulou excelentes palavras, meus parabéns! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana!
    Lindo post. Verdade, amar e aceitar como nós somos, sempre e não como as pessoas querem.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  8. Mesmo eu querendo algumas vezes é difícil não dar atenção ao que os outros falam sobre mim, tanto na aparência quanto em qualquer outro aspecto. Principalmente se essa pessoa é da sua família, não tem como não se importar, nem que seja um pouquinho.
    Mas tento não levar para o pessoal, afinal eu mesma me pego fazendo julgamentos às vezes. O importante é como lidamos com isso. Como lidamos com nossos próprios preconceitos, porque nós temos preconceitos, por mais que não queiramos ter.


    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  9. O que importa é a gente se sentir bem. Os "padrões" que a mídia estabelece não faz nenhum sentido. Nós mulheres precisamos nos amar mais. Adorei a iniciativa do post.

    www.revistadarafa.com.br

    ResponderExcluir
  10. É muito difícil a gente entender que ser bonita é algo muito pessoal, relativo e não tem nada a ver com padrão e perfeição, né? E o quanto a gente sofre, vê sofrer, passa por coisas terríveis, até entender que tudo bem, que tudo bem ser quem você é, do jeito que você quiser. Eu tenho vergonha do meu corpo, não curto ficar de biquíni na praia de boas, por exemplo, mas estou trabalhando muiiito nisso mentalmente e tentando não só me amar do jeito que sou, mas não ligar pro que vão pensar (que é muito complicado e difícil, porque machuca). Parabéns pelo post :)


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana, tudo bem?
    Concordo com você! O sistema cria uma imagem do belo e nos impõe que para sermos aceitas devemos seguir um padrão...
    É muito difícil fugir dos julgamentos e críticas sobre o corpo, roupa etc, mas tento cada vez mais não me importar com os outros, mas sim comigo mesma!
    Adorei o texto :)
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Amei tudo que disse, precisamos nos amar, com tudo que temos, é uma tarefa difícil devido a tudo que a sociedade nos impõe, mas precisamos nos valorizar =)
    Beijos.
    Blog GuriasGata

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana, tudo bem??


    A realidade é cruel, infelizmente a sociedade rotula tudo, mas as pessoas tem que se valorizar também e se amar, vão viver bem melhor, não podemos ligar para os preconceitos, sei que é difícil mas é a vida.....parabéns pelo blog já estou seguindo, tem post novo no blog....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Primeiro, obrigado pela visita ao meu blog. Gostei do seu, de verdade! E sempre estarei por aqui agora.
    Seu texto está muito bom! As mulheres precisam se valorizar e ser valorizadas nessa sociedade, independente de esteréotipos.

    http://www.jj-jovemjornalista.com/

    ResponderExcluir
  15. Ahhh disse tudo!! Sem amor próprio não vamos a lugar nenhum <3

    Linda publicação
    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  16. Disse tudo mesmo!!! Já me chamou atenção só pelo título.

    http://soucacheada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por;